Pular para o conteúdo principal

Árbitro Renato Cardoso fala da importância do relatório após o jogo na 1ª Semana de Arbitragem de Futebol de Campo e Primeiros Socorros

                O terceiro dia da 1ª Semana de Arbitragem de Futebol de Campo e Primeiros Socorros promovida pela FC Brasil teve como palestrante o árbitro da Federação Paulista de Futebol - FPF, Renato de Oliveira Cardoso, conhecido no meio da arbitragem como Tião (o primeiro da foto da direita para esquerda). Cardoso abordou os temas tiro livre e tiro penal que estão incluídos respectivamente nas regras 13 e 14. Pedagogo de formação e com apenas 26 anos, o palestrante revelou que atualmente vive só do trabalo de árbitro. " O árbitro tem um poder tão grande que se ele disser para o presidente da Federação Paulista de futebol, que ele não pode ficar no campo e deve ir para a arquibancada, ele vai ter que sair".
                Ciente do seu papel dentro de campo, ele afirma que o árbitro está ali para ser respeitado e quem tem que dar espetáculo são os jogadores. O árbitro da FPF deu ênfase a importância de se fazer o relatório após o jogo, pois esse documento pode ser usado no Tribunal de Justiça Desportiva. "O cara espirrou!? Eu relato na súmula. E tem que colocar do jeito que aconteceu, sem querer ser intelectual", completa. Numa demostração de domínio sobre as regras do futebol explicou a diferença entre jogo brusco e conduta violenta: "um exemplo de jogo brusco é uma cotovelada numa disputa de bola e conduta violenta seria uma cotovelada fora do lance de jogo".
               Tião como é carinhosamente chamaddo pelos amigos de profissão (por causa de um personagem da novela global, América), conta que o seu objetivo na arbitragem é se tornar um árbitro Fifa. "Ninguém percebe a gente, mas você faz parte daquele espetáculo".

Postagens mais visitadas deste blog

1º Festival de Inverno da Vila São José supera expectativas de organizadores

O 1º Festival de Inverno da Vila São José que teve início no último dia 10 e esta sendo realizado na Praça da Cidadania chega ao seu último dia com um saldo positivo e um público acima das expectativas, segundo a idealizadora e diretora de Eventos da ACELC Vila São José, Beatriz Hilário, a Bia uma das responsáveis pelo evento. “A gente não esperava. Na verdade a gente fechou com 15 barracas...e aí foi chegando um pessoal...um falando pro outro e hoje a gente ta com 32 barracas. É uma alegria imensa que eu não sei nem como explicar, tanto que hoje (13/08) se encerra e o pessoal já tá querendo que se estenda até terça-feira, mas como nosso ofício foi feito do dia 10 até o dia 13, não podemos quebrar o protocolo”. O secretário da entidade e ex-presidente da Sociedade de Melhoramentos do Bairro, Diney, aposta na continuidade do festival, mesmo não tendo recursos de patrocinadores ou do Poder Público: “vai se estender assim como a Festa do Frango que começou lá em 2004, que foi uma cria…

R-3 vence o Fogo na bomba e vai à final da Copa Pé no Chão

Com um golaço do meia Bigode o time da R-3 venceu o Fogo na bomba da Vila Natal, e é finalista da 3ª COPA PÉ NO CHÃO. A partida foi realizada no Campo do Unidos do Parque Fernando Jorge. O outro finalista é o Sexy Machine da Vila Esperança, que derrotou o ONE TWO F.C. nas penalidades (6 a 5), depois de empatar no tempo normal por 1 a 1.
                 Depois de um início de jogo equilibrado, num lance de craque do camisa 7 da R-3, Bigode, que chapelou o adversário e emendou de primeira para o gol do excelente goleiro Henrique, a bola ainda fez uma curva no ar antes de entrar na meta do arqueiro do Fogo na bomba. Golaço. O Fogo na Bomba tentava se manter vivo no jogo, mas tinha o seu melhor jogador muito bem marcado, o camisa 7 Mike. Outra estrela do time, o meia Robson (camisa 8), também encontrou dificuldade para chegar ao gol adversário, devido a boa marcação do rival. Com uma maior posse de bola, por conta da boa atuação do camisa 10, Everton, o R-3 teve as melhores chances do j…

Vila Nova completa 66 anos

Bairro da Vila Nova Cubatão completa 66 anos no próximo dia 04 de Fevereiro. Sociedade de Melhoramentos e Administração Municipal cogitaram reativar a Festa da Banana mesmo que em proporções menores, mas acabaram desistindo do evento por falta de recursos.