quinta-feira, 23 de junho de 2011

Geração Neymar – PH-Ganso conquista a América

             Campeão da Taça Libertadores da América 2011, título que o Santos Futebol Clube com essa mistura de geração Diego-Robinho com Neymar-PH-Ganso com o comando do vitorioso técnico Muricy Ramalho, debutante em conquista de títulos do torneio intercontinental, foi mais que merecido. A reviravolta que a equipe da Vila Belmiro deu saindo de um risco de desclassificação na primeira fase para uma arrancada vitoriosa tem muito a ver com a chegada de Muricy Ramalho, que implantou um padrão de jogo com um equilíbrio entre defesa, meio-campo e ataque. O Santos deixou de ser um time que fazia muitos gols, mas que também tomava muitos para ter uma das melhores defesas do torneio, consagrando a dupla de zaga Edu Dracena-Durval, antes bastante contestada.
               A decisão foi contra um adversário histórico, o Peñarol do Uruguai, que disputou o título da mesma competição em 1962 contra o Santos de Pelé-Coutinho-Mengálvio-Pepe, sendo o primeiro triunfo do time alvinegro na Libertadores. Depois de um empate sem gols em Montevidéu, o peixe derrotou os uruguaios por 2 a 1 no Pacaembú. O Santos é de novo campeão com direito a benção do Rei Pelé, choro do irreverente craque Neymar e primeiro título da Libertadores do brilhante técnico Muricy Ramalho, sem falar do pé-quente presidente Luiz Álvaro.